Celorico de Basto

Celorico de Basto é uma vila no distrito de Braga com cerca de 19 986 habitantes (2006).

O seu território de 22 freguesias estende-se por 181 km² caracterizados por vales férteis com água abundante.


As suas origens perdem-se no tempo, tendo por aqui passado diversos povos e culturas que deixaram as suas marcas e vestígios, como é o caso dos Célios e dos Bástulos que terão aqui fundado uma povoação chamada Celióbriga ou Celóbriga donde, segundo defendem alguns historiadores, terá surgido o topónimo principal do concelho.


O concelho prima pelo grande número de casas e solares senhoriais e brasonadas que, sobretudo a partir do século XVII, foram construídas na região, incutindo muitos pormenores Barrocos, habitualmente trabalhados com os materiais da zona. Entre as muitas existentes, destacam-se a Casa do Campo, os solares da Boa Vista e do Outeiro (século XVIII), a Casa da Portela, a Casa da Gandarela, a Casa do Prado (século XIX) ou a Casa da Igreja (século XVIII), as quais possuem magníficos jardins de camélias centenárias, também outro dos ex-libris do concelho.


Além disto, a natureza circundante de Celorico de Basto é outro dos seus fortes atributos, tendo-se dos miradouros vizinhos, nomeadamente no Alto do Viso e do Castelo de Arnoia, vistas fabulosas que se estendem desde o vale do Tâmega até ao maciço montanhoso do Alvão e do Marão.


A história deste concelho, está profundamente ligada à deste castelo, monumento único na região, de fundação anterior até à da nacionalidade. Supõe-se que tenha sido construído pelos mouros no século VII, no local onde existiria então um crasto ou atalaia romana, tendo mais tarde sido reconstruído pelos cristãos por volta do ano 1043.